05/09/2017


Falta de vitamina D – Consequências e Como Repor

Nosso corpo necessita do consumo constante de vitaminas e nutrientes que retiramos dos alimentos, isto porque através dessas substancias podemos adquirir uma melhora considerável na qualidade de vida e, principalmente, na qualidade da nossa saúde.

Existem diversos tipos de vitaminas que encontramos nos alimentos, dentre elas temos a vitamina D. Essa é uma importante vitamina, pois ela auxilia no fortalecimento do sistema imunológico, manutenção da saúde mental, ajuda na calcificação dos ossos, previne contra doenças cardíacas, dentre outros benefícios.

Se você quer saber mais sobre essa vitamina, leia o post até o final, aqui daremos as informações fundamentais acerca desse assunto.

QUAL É O NÍVEL IDEAL DE VITAMINA D NO ORGANISMO?

Pois bem, o corpo precisa de uma quantidade mínima de cada vitamina para poder funcionar bem, sendo assim, se você tiver cerca de:

De 10 a 20 ng/ml –  você possui deficiência de vitamina D no seu corpo. Quando encontramos pessoas com esse nível de vitamina D, elas estarão mais propensas a desenvolver câncer, ter fraturas nos ossos, entre outras complicações;

De 20 a 30 ng/ml – nesse caso a pessoa está com insuficiência de vitamina D, dessa forma, a pessoa estará mais propensa a desenvolver problemas pela falta de cálcio no corpo;

De 30 a 40 ng/ml – com essa faixa de vitamina D, os especialistas consideram uma quantia normal;

De 40 a 50 ng/ml – aqui, os profissionais da saúde, consideram que a pessoa está de parabéns, pois possuo níveis muito além do esperado, sendo reduzida as possibilidades de desenvolver certas doenças pela falta de vitamina D no corpo;

De 100 a 150 ng/ml – daí entramos na faixa do exagero, pois nem tudo que é em excesso é considerado bom, sendo assim, o indicado é buscar meios de reduzir as taxas de vitamina D no corpo, para evitar qualquer tipo de prejuízo devido ao aumento excessivo da vitamina no corpo do sujeito.

SINTOMAS DA FALTA DE VITAMINA D E SUAS PRINCIPAIS CONSEQUÊNCIAS

·         Diminuição do cálcio e do fósforo no sangue;

·         Dor e fraqueza muscular;

·         Enfraquecimento dos ossos;

·         Osteoporose nos idosos;

·         Raquitismo nas crianças;

·         Osteomalácea;

·         Mal desenvolvimento psicológico nas crianças;

·         Crescimento tardio em crianças;

·         Falta de equilíbrio;

·         Doenças cardíacas como hipertensão;

·         Alterações de peso;

·         Dificuldades de memorizar e raciocinar;

·         Ineficiência do sistema imunológico;

·         Desenvolvimento de diabetes tipo 2;

·         Alterações do nível de açúcar no sangue.

COMO REPOR A VITAMINA D

Caso você faça um exame para verificar as taxas de vitaminas em seu corpo e você observe que é preciso aumentar os níveis de vitamina D, existem maneiras, simples de repor essa vitamina. São práticas do dia a dia que você pode começar a ter desde agora, veja abaixo quais são elas:

1-Exposição ao sol – você pode aumentar o consumo de vitamina d através da exposição aos raios solares por volta de 60 minutos, no sol de antes das 10 e 15h ou a partir das 15h. Nesse período o sol não é nocivo à pelo, mas sim, uma excelente fonte de nutrientes para o corpo, e mais, essa recomendação é dada tanto para adultos quanto para crianças;

2- Medicamentos manipulados – outra possibilidade é começar a consumir medicamentos manipulados ou usar suplementos de vitaminas, esses tipos de produtos pode ajudar na reposição de vitamina d do seu corpo. Lembrando que qualquer um desses medicamentos é necessário que um profissional da área médica indique, pois assim, você irá evitar de ter complicações devido ao uso errado de medicamentos e ao invés de melhorar, só irá te prejudicar;

3 – Consumir alimentos ricos em vitamina d – existem alimentos ricos em vitamina d são eles:

Leite manteiga

Fígado de galinha

Óleo de fígado de bacalhau

Sardinha

Peixes gordos

Frutos do mar

Mariscos

Ovos cozidos

Salmão.

Fonte:dicasdesaude.eco.br

Copyright © 2010 ForteFarma. Todos os direitos reservados.