07/09/2017


Queda de cabelo: veja como tratar

As causas e a forma como a queda ocorre influenciam no tratamento.

A perda dos cabelos compreende duas queixas diferentes entre si: o eflúvio (queda) e a calvície ou alopecia (falhas). Ambos são um problema comum e que, somados, atingem milhões de pessoas em todo o mundo. Para o médico é fundamental fazer a distinção entre o cabelo que cai e a falha que fica.

Vamos começar falando sobre a calvície. Homens, em geral, são os mais afetados pela calvície, também chamada de alopecia androgenética. Muitas mulheres também sofrem deste problema de calvície feminina, que atualmente se chama alopecia de padrão feminino. A calvície é a falta de cabelos na cabeça e inúmeros fatores podem causar perda dos cabelos. Dependendo da causa, há maneiras diferentes de lidar com o problema.

Como tratar a queda de cabelo por calvície

A calvície masculina, o tipo mais comum, por exemplo, tem diversos tipos de tratamento, porém muitas pessoas acabam optando por não realizar nenhum tipo de tratamento e "assumem" a própria calvície.

O tratamento da alopecia feminina é mais complicado que o tratamento da calvície masculina por uma série de motivos. O principal dele é a dificuldade das próprias mulheres em entenderem que se trata de uma doença crônica e progressiva, ou seja: ela vai piorando e se tornando mais evidente com o passar dos anos. Muitas querem um resultado imediato e - como ele não ocorre - abandonam o tratamento e só vão buscar ajuda quando a situação já está bastante avançada. O tratamento é feito com uma combinação de produtos orais, vitaminas, antioxidantes e nutracêuticos, medicamentos e produtos de uso local. A abordagem deve ser feita em várias frentes, sempre na tentativa de impedir que os fios se miniaturizem.

A queda dos cabelos e eventual perda pode ser progressiva, como nas calvícies masculinas e femininas, mas também pode acontecer de repente, no caso da alopecia areata. Pode acometer somente o couro cabeludo, mas também pode atingir todo o corpo. Alguns tipos de alopecia são apenas temporários, já outros são permanentes. O diagnóstico é feito pela clínica e o dermatologista pode utilizar um aparelho chamado dermatoscópio para auxiliar.

Outra opção é a biopsia e isso pode ser feito nos casos em que somente o exame clínico e dermatoscópio não forem suficientes para termos certeza da doença. O tratamento para esse tipo de problema é no sentido de diminuir a reação imunológica que fez o cabelo cair e estimular o seu crescimento. Podem ser utilizados medicamentos orais, ou locais e, em alguns casos, o dermatologista pode fazer a injeção de substâncias como os corticoides. O estresse físico e emocional relacionados ou não a uma experiência traumática podem deflagrar o quadro de alopecia areata.

Como tratar a queda de cabelo do eflúvio

 Agora vamos falar sobre a queda de cabelo! Essa é uma queixa mais comum entre as mulheres e, quando patológica, tem diversas causas, como por exemplo, doenças da tireoide, deficiência de ferro, amamentação, doenças infecciosas e autoimunes, entre outras. A causa exata da perda de cabelo vai determinar a quantidade de cabelo perdido, a velocidade com que isso acontecerá e que locais do corpo sofrerão mais com a perda de fios.

 A queda de cabelo pode ter diversas causas, de modo que o tratamento varia de acordo com o diagnóstico estabelecido pelo médico. Por isso, somente um especialista capacitado pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Os medicamentos variam completamente conforme a causa. Não adianta tentar fazer o diagnóstico sozinho pela internet e começar a usar esse ou aquele remédio. Você irá perder tempo e dinheiro e o que é mais grave: cabelos!

Fonte: www.minhavida.com.br

Copyright © 2010 ForteFarma. Todos os direitos reservados.